Blog

Direito das Crianças: direito a brincar

Post By: on 24/05/2015 Tags:

Na próxima semana celebra-se mais um dia internacional da crianças. Mas porque todos os dias devem ser dias de brincar, hoje falamos sobre o direito a brincar e os seus benefícios.

Todas as crianças têm o direito a brincar. Já o diziam Chamboredon e Prévot (1986) “brincar é o trabalho das crianças”.

Este direito foi incluído na Declaração das Nações Unidas dos Direitos da Criança em 1959 e renovado em 1990, quando a ONU adotou a Convenção dos Direitos da Criança. O Princípio VII – Direito à educação gratuita e ao lazer infantil estabelece que “ a criança deve desfrutar plenamente de jogos e brincadeiras os quais deverão estar dirigidos para educação; a sociedade e as autoridades públicas devem esforçar-se para promover o exercício deste direito.”

Brincar é então uma atividade social muito importante para as crianças sendo central na construção das suas relações sociais e das formas coletivas e individuais de interpretarem o mundo.

 

A importância do direito a brincar 

– Brincar é fundamental para as crianças desfrutarem da sua infância e da sua qualidade de vida enquanto crianças.

– Brincar promove o desenvolvimento das crianças, a aprendizagem, a imaginação, a criatividade e a independência.

–  Brincar ajuda as crianças a manterem-se saudáveis e ativas.

– Brincar permite que as crianças experimentem os limites, aprendendo asssim avaliar a
gestão do risco na sua vida.

– Brincar pode ser terapêutico. Ajuda as crianças a lidar com circunstâncias difíceis ou dolorosas.

–  Brincar permite às crianças descobrirem-se: habilidades, interesses e saberes.

– Brincar pode ser uma maneira de construir e manter relações importantes com  amigos, educadores e familiares.

Aproveite e hoje brinque mais tempo com os seus filhos. Porque brincar é divertido!

Conhece um caso no âmbito dos direitos das crianças? Consulte um advogado em advogadoo.com

Referências:

Chamboredon, J.; Prèvot, J. (1986), O ofício de criança: definição social da primeira infância e funções diferenciadas da escola maternal, São Paulo: Cadernos de Pesquisa



Os comentários estão fechados.

SUBMETA O SEU CASO AGORA!